Média °C
a

MENU
  

NOTÍCIAS

06/06/2024

Cooperja sedia assinatura de entrega de sementes de milho do programa Terra Boa do Governo Estadual

O início do Projeto Sementes de Milho do Programa Terra Boa 2024 aconteceu oficialmente na manhã de segunda-feira (3), no auditório da Sede Administrativa da Cooperja em Jacinto Machado. O projeto é uma das políticas públicas do Governo do Estado por meio da Secretaria de Estado da Agricultura e Pecuária (SAR), Epagri e Fecoagro.  



O anfitrião do evento, presidente da Cooperja, presidente da Ocesc e vice presidente da Fecoagro Vanir Zanatta, recepcionou o secretário da Agricultura de Santa Catarina Valdir Colatto, o Presidente da Epagri Dirceu Leite, os deputados estaduais José Milton Scheffer e Tiago Zilli, além do prefeito do município de Jacinto Machado José Batista Mezzari, representantes da Epagri, Cidasc, Vereadores, presidentes de sindicatos, cooperativas, associados e produtores beneficiados pelo programa que se fizeram presentes.



Valdir Colatto destacou a importância de incentivar a produção de milho no Sul do Estado: “O Programa Terra Boa é do Estado e gostaríamos de incentivar a produção de milho aqui no Sul. Vimos uma grande oportunidade e potencial na região que mostra um trabalho de destaque, na diversificação. E temos o desafio de incentivar as gerações futuras, que continuem no campo, precisamos dar condições de terras, financiamentos e tecnologias para eles. E programas como este vem para somar ainda mais”, aponta.



Dentro do Programa Terra Boa, o Projeto Sementes de Milho de alto potencial genético, ganha destaque, pois gera um rendimento maior por hectare cultivado e representa mais de 70% das sementes retiradas pelos produtores. Demonstrando o grande interesse pela produtividade, cujo maior objetivo, é a produção de grãos, especialmente para abastecimento das cadeias produtivas de carne e leite. 



O presidente Vanir Zanatta destacou em sua fala a importância do evento, para o sul do estado. “Nossa região não é conhecida pela produção de milho, mas porque não desafiar nossos produtores a plantar um pouco mais. Afinal anualmente a região importa milho de outros estados da federação, para suprir suas necessidades. E o Sul tem muitas áreas que são ocupadas pelo fumo, pela mandioca e outras culturas, que podemos plantar milho em rotação. Isso ajudaria o solo, diminui os custos de produção da próxima lavoura e nosso estado agradece pela colheita”, destaca Zanatta.



Em nome da Cooperja agradeceu ainda ao Secretário Colatto, pela lembrança de realizar o evento na região, aos profissionais, pesquisadores da Epagri, que apresentaram os avanços no controle da Cigarrinha do milho, e a todos os presentes.



Por meio desse programa são disponibilizados insumos agropecuários aos agricultores. Buscando aumentar produtividade das lavouras e criações, a diversificação de culturas e a melhoria da renda das famílias rurais. Em 2024 o programa vai disponibilizar 170 mil sacas de sementes de milho, 40 mil toneladas de calcário, 4 mil kits forrageira, 1160 kits apicultura, 2 mil kits solo saudável e 13 mil abelhas rainhas. Além de incentivar o plantio de 7,500 hectares de cereais de inverno destinados para ração. No total, representarão um investimento de mais de R$ 111 milhões no ano de 2024 em apoio ao agricultor catarinense.



Aproveitando esse evento, foi apresentado oficialmente o vídeo produzido pela Fecoagro sobre os 40 anos do Programa Terra Boa, também conhecido pelo setor como Troca-Troca da Secretaria da Agricultura. Ainda foi realizada palestra com profissionais da Epagri sobre o monitoramento da cigarrinha do milho.



Também fez parte da programação, a assinatura de contrato do Programa Água no Campo SC, com o agricultor Elóise Ronçani, do município de Jacinto Machado, que tem por objetivo a aquisição de uma entaipadeira. O Programa Água no Campo SC, deverá investir R$ 60 milhões no meio rural catarinense em 2024.




Fonte: Assessoria de Comunicação Cooperja