Sugestão de Leitura

Desafios relacionados à Interdisciplinaridade

As relações e transformações de saberes (ASTOLFI e DEVELAY, 1990) no campo da organização do conhecimento científico são necessárias para ter um caminho de compreensão destes no contexto escolar. Observando essas transformações, sabe-se que o desenvolvimento da Ciência é interdisciplinar, pois esta ocorre nas mais diversas áreas do conhecimento humano. Sendo a construção de saberes científicos o objeto do ensino de ciências, por exemplo, é natural que esta disciplina seja intrinsecamente interdisciplinar.

Assim, para trabalhar interdisciplinarmente, de forma contextualizada e integrada, é necessário discutir o que se entende por este conceito e o porquê de sua presença no ensino.

Ivani Fazenda (2008), traz que as discussões sobre a interdisciplinaridade surgiram na Europa, em meados da década de 1960. Havia uma exigência dos estudantes por um ensino mais sintonizado com questões sociais, políticas e econômicas da época, em outras palavras, que fosse mais abrangente e contextualizado.

A interdisciplinaridade foi uma resposta a tal reivindicação, pois não havia como tratar os grandes problemas da época em uma perspectiva única, sendo necessário lançar mão dos referenciais teóricos de diversas disciplinas. Em outras palavras, os estudantes da época lutavam por uma nova universidade, uma nova escola, que promovesse a superação da superespecialização e da desarticulação entre teoria e prática, como alternativa à disciplinaridade. 

Atualmente, as disciplinas escolares são entendidas como campos do conhecimento, identificadas pelos respectivos conteúdos estruturantes e quadros teóricos conceituais (PARANÁ, 2008), sendo assim, os pressupostos para a interdisciplinaridade. Há interdisciplinaridade quando conceitos, teorias ou práticas de uma disciplina são chamados à discussão ou auxiliam na compreensão de um recorte de conteúdo de outra disciplina. Ou quando se buscam nos quadros conceituais de outras disciplinas os referenciais teóricos necessários para trabalhar uma abordagem mais abrangente e contextualizada do objeto de estudo (PARANÁ, 2008). 

É importante destacar que estabelecer relações interdisciplinares não se reduz a readequação metodológica curricular e é sim uma questão epistemológica, que pressupõe uma abordagem teórica e conceitual do conteúdo estudado, concretizando na articulação de outros campos do conhecimento, cujos conceitos, teorias e práticas enriquecem a compreensão do conteúdo abordado.

https://sites.google.com/a/escola.pr.gov.br/conectados-2-0-ciencias---comer-e-exercitar-se/07-desafios-relacionados-a-interdisciplinaridade
Envie para

Comments

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.